Acesso Reservado aos Alunos

Untitled Document Expansão da Consciência

Expansão da Consciência


Era uma vez um peixinho, que vivia com milhões de peixinhos bem no fundo escuro do mar. Um dia, esse peixinho resolveu se aventurar na superfície.

Chegando lá no alto, viu um céu límpido e se maravilhou. Viu um sol incandescente e se encantou. Viu enormes ondas, tão altas que ele perdeu de vista! Resolveu surfar numa dessas imensas ondas, e jamais havia experimentado sensação assim tão incrível! Ficou emocionadíssimo!

Voltou correndo para o fundo escuro do oceano e contou aos outros milhões de peixinhos o mundo extraordinário que havia descoberto. Mas, como ninguém nunca vira o céu azul, um sol dourado ou uma onda para deslizar, ninguém entendeu nem deu a menor bola, e ainda por cima acharam que o peixinho tinha ficado, digamos assim, meio birutinha.

No início o peixinho se sentiu isolado, melancólico e algo diferente dos outros. Mas quando alguém sabe mais do que alguém, realmente fica diferente de todos os "alguéns" que não sabem nada. Se você vê algo que ninguém viu, você sabe; se você aprende algo que ninguém aprendeu, você sabe; se você sente algo que ninguém sentiu, você sabe.

Saber é uma grande, grande diferença. Naturalmente que tem seus problemas: você cresceu mais do que os outros, testemunhou outras sensações, abriu mais a sua percepção. Aí você fica um pouco estranho para aqueles que não sabem o que você sabe. Como um médico, um engenheiro, etc, são estranhos para quem não conhece medicina ou engenharia. São diferentes. Mas ninguém discute isso, porque são situações tradicionais, convencionais.

A percepção de algo mais, traz uma expansão de consciência difícil de ser explicada, pois tudo é abstrato, é algo que se passa no seu interior, mas que transforma a sua vida externa.

Todo mundo sabe que temos dois hemisférios cerebrais: o esquerdo, que estimula o lado concreto, a lógica, o raciocínio: o direito, que estimula o lado abstrato, a inspiração, a sensação.

A expansão da consciência começa estimulando o hemisfério cerebral direito para equilibrar a sua capacidade de funcionamento com o esquerdo. Mas não para aí! Seria pouco para o potencial da capacidade do ser humano. Após esse equilíbrio, a grande aventura é superar ambos os hemisférios e dar um Salto Qualitativo de vida. E este Salto ocorre quando você deixa de ser um peixinho que só conhece as sombras do fundo do mar e de repente... de repente você está deslizando numa onda translúcida sob um céu azul e amarelo: descobriu uma outra dimensão de vida!

O Salto, que é a expansão da consciência, não aconteceu num só dia. E' um processo que, gradativamente, vai abrindo uma porta atrás da outra. A primeira porta é fácil, é tão óbvia e simples que, as vezes, nem se valoriza. O que é um erro. Porque tudo começa no simples e, com treinamento, vai ficando mais complexo. Só  ao chegar no final é que você percebe que foi tudo simples.

Pois o complexo da vida é que ela é simples. E quando a consciência se expande, você alcança coisas simples, antes inimagináveis e até mesmo consideradas milagrosas.

Expandir a consciência é ter mais, fazer mais, viver mais, voar mais, confiar mais, ser mais.

Ainda há tempo!

.................................................................................................................

Texto de  Anna Maria Costa Ribeiro

UNIVERSUS - O Jornal do Amanhã, no. 42 - fevereiro/março - 1998


Artigos