Acesso Reservado aos Alunos

Untitled Document O Caso Gopal

O Caso Gopal


Um caso notável de reencarnação foi o de um menino chamado Gopal.

"Sou um Brahmin. Sou filho de Sharma. Meu pai encontra-se em Mathura."

"Você também tem irmãos?"

"Naturalmente. Eu tinha três, e um deles me matou com um tiro."

Eis uma parte da estranha conversa mantida usualmente entre Gupta e seu filho Gopal, em Delhi, Índia. Gopal nasceu da família Gupta em 1956. No decurso de suas conversas, dizia que morava em Mathura durante sua vida anterior e era dono duma firma farmacêutica chamada Sukh Sanchrak Company.

Os pais, de início, consideraram estas afirmações como pura tolice. Mas Gopal continuou a repetí-las e, certo dia, seu pai falou aos amigos a respeito delas. Disseram-lhe que, possivelmente, a criança estava certa, porque, há algum tempo atrás, um fato dessa natureza ocorreu em Mathura, no qual o Sr. Shaktipal Sharma, proprietário da Companhia Sukh Sachrak, fora morto a tiro. Na sequência dessa conversa, o pai de Gopal dirigiu-se a Mathura a fim de confirmar o alegado incidente.

Quando os membros da família Shaktipal souberam que um menino em Delhi afirmava ser Shaktipal renascido, a viúva de Shaktipal e sua nora dirigiram-se a Delhi e visitaram Gopal. Este reconheceu a ambas. Gopal falou com sua nora, mas não disse uma única palavra para sua esposa. *Quando lhe solicitei cinco mil rúpias, ele recusou-se a me ceder essa quantia e disse-me que tirasse da companhia. Dirigi-me para lá e meu irmão mais novo matou-me a tiro.* A viúva de Shaktipal Sharma confirmou a exatidão da afirmação de Gopal.

Em seguida, Gopal foi conduzido a Mathura para ver se conseguia reconhecer pessoas e lugares da sua vida anterior. Em Manthura, no Templo Dwarkadheesh, pediram-lhe que indicasse o caminho dali para *sua* casa. Num instante, ele chegou à Companhia Sukh Sanchrak e proclamou em voz alta: *Eis a minha firma.* Então, caminhando a passos inseguros através de ruas tortuosas e gramados, encontrou logo a casa de Shaktipal. *Eis minha casa. Habitava um quarto no andar de cima*, disse. Na casa, reconheceu a filha de Shaktipal. Quando lhe deram um álbum de fotografias, reconheceu todas as fotos de Shaktipal. Em seguida, perguntaram-lhe sobre o local em que tinha sido morto. Foi outra vez à Companhia e indicou o exato local em que fora assassinado. Informou em detalhes a localização do seu escritório, o lugar em que se encontrava e de que modo se achava de pé, de que direção veio a bala, e em que parte do corpo fora atingido.

A viúva de Shaktipal confirmou a autenticidade das afirmações de Gopal.

.................................................................................................................

TEXTO EXTRAÍDO DE VIDA PRETÉRIDA E FUTURA, DO DR. H.N.BANERJEE

Cedido por: Marcia Villas-Bôas


Artigos