Acesso Reservado aos Alunos

Untitled Document Zodíaco Mágico

Zodíaco Mágico


Não é necessário conhecer astrologia, para utilizar o Zodíaco Mágico. A seguir damos o significado dos decanatos de cada signo, de acordo com a Cabala, suficientes para os melhores resultados a respeito da influência dos mesmos, sem necessidade absoluta de ser astrólogo. Sem dúvida, quem conhece astrologia, pode tirar o máximo de benefícios.

Falando de Zodíaco ou de figuras ativas, a primeira das figuras “ativas” é o círculo. Ele é o símbolo de Deus, do Infinito, do Sol, da proteção, porque ele não representa nenhuma falha. Mas não existe círculo sem centro e o centro é o melhor lugar para recuperar a proteção criada pelo círculo.

Imaginemos que, sobre cada ponto de circunferência de um círculo, forças diferentes fazem pressão; se abrirmos o círculo, em questão, uma ou um feixe de forças vão penetrar e agir assim sobre as outras forças exteriores por um fenômeno semelhante ao da osmose por vibração ou interação. Esta vibração possui uma natureza diferente, segundo a orientação do circuito traçado e o meio de conhecer quais serão os benefícios a tirar do mesmo, é se referir ao Zodíaco Astrológico e colocar a abertura do circuito em função dos resultados que se deseja obter. De todo modo é suficiente fazer uma abertura no mesmo lugar onde se irradiam as forças das quais se tem necessidade.


O Círculo Mágico


O círculo é uma das coisas a que o operador deve dispensar maior atenção, pois ele é a couraça protetora, a barreira intransponível para as forças evocadas. Quando é bem feito e por conseguinte forte, o evocador se sente à vontade em seu interior e completamente protegido contra qualquer ataque. Mas, quando é deficientemente feito e portanto fraco, o evocador não se acha seguro em seu interior e sofre as influências das forças evocadas de acordo com a natureza das mesmas.

Para que o círculo seja uma muralha infranqueável, deve ser feito mais com o pensamento e a vontade que com qualquer outro instrumento. O círculo mais misterioso dos mais misteriosos Grimórios que se conhece, se for feito automaticamente, sem concentração e compenetração do que ele representa para o operador, será fraco e transponível, quando não em totum, mas em parte, pelas influências evocadas. Não se deve confiar, portanto, nas palavras misteriosas ou nomes sagrados com que se rodeiam determinados círculos, porque estas palavras e nomes agem de acordo com a vontade do operador ou com a fé que o mesmo deposita nelas. Existem determinados nomes sagrados, que por si só, têm o poder de afastar as influências do baixo astral, mas para isso é necessário que o operador esteja em harmonia com a vibração desses nomes, o que geralmente não acontece. Quando o círculo é feito conscientemente com toda força de vontade do mago, não são necessários nomes ou palavras escritas no mesmo para se ficar ao abrigo das forças evocadas.

Quando o Mago tem confiança em si mesmo e é senhor de sua vontade, pode operar dentro de um círculo simples sem nomes ou sinais Cabalísticos de nenhuma espécie.

  ***

Trechos extraídos de:

MAGIA TEÚRGICA

De: Vasariah


Artigos